A produção da cultura: novas relações entre arte, mercado e Estado no Brasil

Victoria Irisarri

Resumen


O presente artigo tem como objetivo analisar como se tecem os vínculos, alianças e disputas entre grupos artístico-culturais, autonomeados independentes, dedicados a produção cultural com o mercado e o Estado no Brasil. Nas últimas décadas emergiram novas formas de produção cultural que enfatizam a criação de sujeitos investidos de autonomia, proativos na procura de oportunidades e que centram seu financiamento sobretudo no intercambio de recursos com o Estado e outros grupos ou coletivos de produção cultural, em lugar de privilegiar recursos financeiros obtidos de forma direita. As relações com a esfera do mercado também se modificaram, tecendo vínculos que há até pouco tempo eram percebidos como moralmente inapropriados. 

 

A partir de um trabalho etnográfico desenvolvido no Brasil, o presente trabalho analisa a trama de relações entre arte, mercado e Estado de um movimento artístico-cultural emergente, o movimento Fora do Eixo, organizado em rede ao longo do país. O artigo explora como estes vínculos com o mercado e o Estado neste caso são constitutivos da identidade do grupo, e das formas em que se vão moldando as suas práticas híbridas de produção cultural. 

 


Texto completo: PDF

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


 

 

ISSN versión impresa: 2422-5444
ISSN en línea: 2422-5541

Licencia Creative Commons
Esta obra está bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-SinDerivar 4.0 Internacional.